VISUALIZAÇÕES!

CURTIR CELEBRATED NEWS NO FACEBOOK!

CELEBRATED NEWS - ÚLTIMAS NOTÍCIAS

segunda-feira, 20 de março de 2017

GLOBO NEGOCIA A VOLTA DE TOM CAVALCANTE, 13 ANOS APÓS 'TRAIÇÃO'

Está prestes a cair de uma vez por todas um dos vetos mais longevos da televisão brasileira. Banido da Globo durante 11 anos, o humorista Tom Cavalcante está prestes a assinar um novo contrato com a emissora. 

Passará a ser artista do elenco fixo 13 anos após romper contrato, em 2004, e migrar para a Record, de onde saiu em 2011 para um período sabático.

Será o perdão final de uma "traição" imperdoável cometida em uma época em que a Globo lutava para manter a hegemonia e a Record despontava como uma ameaça séria.

Apadrinhado por Fausto Silva, Cavalcante negocia com a Globo um acordo de exclusividade em TV aberta para se apresentar no palco do Domingão do Faustão duas vezes por mês. Fará imitações de celebridades e interpretará seus personagens mais conhecidos, como o João Canabrava de A Escolinha do Professor Raimundo e Zorra Total e o Ribamar de Sai de Baixo.
AUTOR: MassapeCeara.com - Portal de Notícias

domingo, 12 de março de 2017

MORRE AOS 60 ANOS A CANTORA JONI SLEDGE, DO "SISTER SLEDGE", DO SUCESSO "WE ARE FAMILY"

Joni Sledge, em imagem de agosto de 2006 (Foto: Fred Prouser / Arquivo / Reuters)

A canntora americana Joni Sledge, integrante do grupo de música disco Sister Sledge, morreu em Phoenix, nos Estados Unidos, aos 60 anos, informaram neste sábado (11) vários veículos de comunicação locais.


Joni, que fundou o grupo junto com suas irmãs em 1971, foi achada morta em sua casa por um amigo na sexta-feira (10) passada, sem que por enquanto tenha sido divulgada a causa de sua morte.
A cantora não estava doente e deveria se apresentar com o grupo no próximo sábado em Los Angeles, segundo disse seu agente, Biff Warren, à emissora "CNN".

Camille Sledge (esquerda), Joni Sledge (centro) e Amber Sledge formavam o Sister Sledge. Na imagem, as irmãs participam da festa de lançamento de CD & DVD “We are family” em NY (Foto: Bryan Bedder / Getty Images / AFP Photo)

O principal sucesso do grupo, famoso nos anos 70 e no início dos 80, foi o hino "We are family", gravado em 1979, embora também tenham chegado ao topo das paradas com "He's the greatest dancer" e "My guy".

"Nos entristece informar-lhes que nossa querida irmã, mãe, tia, sobrinha e prima Joni faleceu ontem. Por favor, rezem por nós enquanto choramos por esta perda", anunciou a banda em comunicado divulgado sábado em seu site e em sua página no Facebook. "Agradecemos de antemão por permitir-nos a privacidade de chorar tranquilamente como uma família", acrescenta a nota.

Joni Sledge nasceu na Filadélfia em 1957 e, junto com suas irmãs Debbie, Kim e Kathy, formou o Sister Sledge em 1971, embora esta última tenha deixado a banda em 1989.

Além da apresentação prevista para o próximo sábado, o grupo pretendia realizar vários shows na Europa.

Facebook do Sister Sledge anuncia a morte de Joni (Foto: Reprodução / Facebook do Sister Sledge)

AUTOR: EFE

quarta-feira, 8 de março de 2017

5 PERSONAGENS QUE QUASE FORAM INTERPRETADOS POR OUTRAS PESSOAS EM X-MEN

A famosa franquia X-Men teve seu início nos anos 2000, e através dos seus inúmeros filmes foi acumulando algumas gerações de atores que preencheram o elenco para manter sua relevância e oferecer novas histórias. 

Muitos atores acabaram assumindo a identidade dos mutantes da Marvel, e com todos esses papéis, não fica difícil imaginar todas as histórias por trás desses personagens e os atores que por pouco não viveram certos papéis. 

Pensando nisso, separei uma lista com os 5 atores que por pouco não estiveram na franquia X-Men.

1-Kevin Nash como Dentes-de-Sabre
O clássico rival do Wolverine teve duas interpretações no universo X-Men; a primeira com o ex-lutador profissional Tyler Mane e, posteriormente, Liev Schreiber assumiu o papel em X-Men Origins: Wolverine, apesar de Mane ter expressado o desejo de voltar ao personagem. 

Durante uma entrevista ao Pop Culture Addict, Tyler confirmou que por pouco não perdeu a chance de viver o vilão pois seu parceiro de luta Kevin Nash estava inicialmente cotado para o papel: “Acho que eles estavam conversando, mas felizmente Kevin estava um pouco acima do peso no momento”.

2-Ethan Embry como Noturno
Antes de ser anunciado que Alan Cumming seria o herói Noturno no segundo filme da franquia X-Men, havia alguns boatos sobre Ethan Embry assumir o papel. Segundo o Entertainment Weekly, o diretor Bryan Singer tinha Cumming em mente desde o início, mas o ator estava em contrato para fazer o piloto de uma série televisiva, e isso o impediu de assumir o papel. 

Porém, felizmente para Singer, o piloto não foi aceito, o que permitiu a Cumming sair do seu contrato e assinar com a franquia X-Men. Um tempo depois os representantes de Ethan Embry confirmaram que o ator estava em negociações para o papel.

3-Michael Jackson como Professor Xavier
Uma opinião unânime entre os fãs da franquia X-Men é sobre Patrick Stewart, que obviamente foi uma escolha perfeita para o importante papel de Professor Xavier. James McAvoy também fez um excelente trabalho seguindo os passos de Stewart na versão mais jovem do personagem nos novos filmes da franquia. 

Mas você já imaginou o quão diferente seria o rumo de um personagem tão importante como esse caso alguma estrela pop tivesse assumido o papel? Alguns relatos confirmam que o Rei do Pop Michael Jackson manteve um forte interesse em interpretar Charles Xavier no universo Marvel. Alguns rumores ainda vão além, dizendo que o cantor ainda tentou comprar a Marvel na década de 1990 para que ele pudesse interpretar o personagem. 

Stan Lee desmente o rumor, afirmando que o Professor Xavier não era o papel que Jackson desejava, mas sim o Homem-Aranha.

4-Jim Caviezel e Aaron Taylor-Johnson como Ciclope
Apesar da bela e marcante atuação de James Marsden como Ciclope em X-Men, o ator na verdade não foi o primeiro a ser cotado para o papel. O ator Jim Caviezel declarou à IGN em 2004 que estava no papel, mas acabou forçado a abandonar por conflitos de programação com o filme Alta Frequência: 

” Na época eu estava entre fazer Ciclope e outro filme que fiz na época. Eu estava mais envolvido no filme Alta Frequência do que em X-Men”. Anos mais tarde, surgiu o boato de que a estrela de Kick-Ass, Aaron Taylor-Johnson, provavelmente estaria em negociações para o papel de um Ciclope mais jovem em X-Men: Primeira Classe. Tim Pocock assumiu o papel em X-Men Origins: Wolverine, enquanto Tye Sheridan viveu o personagem em X-Men Apocalypse.

5-Vários atores para interpretar Wolverine
Após 17 anos de personagem, chega a ser impossível imaginar alguém além de Hugh Jackman com as garras de adamantium. A impressão que temos é de que ele realmente nasceu para o papel e ninguém mais poderia fazê-lo melhor. 

Uma das primeiras escolhas dos produtores, de acordo com Hayter, foi Mel Gibson. No entanto, Gibson já havia criticado filmes de super-heróis em algumas entrevistas.

Inúmeras estrelas do cinema também foram consideradas: Keanu Reeves se reuniu com o diretor Bryan Singer, Viiggo Mortensen também foi cogitado mais recusou o papel para viver Aragorn na trilogia O Senhor dos Anéis. Russell Crowe também recusou o papel, mas acabou dando aos produtores a excelente sugestão de verificar o até então desconhecido Hugh Jackman. 

Por fim, os produtores acabaram fechando com Dougray Scott para o papel, mas ele foi forçado a abandonar o personagem após um grave acidente no set de Missão Impossível 2, surgindo finalmente a oportunidade para Hugh Jackman tomar o lugar que merece.

AUTOR: looper
IMAGENS: looper, r7

quarta-feira, 1 de março de 2017

ACADÊMICOS DO TATUAPÉ É A CAMPEÃ DO CARNAVAL 2017 DE SP

Destaque da Acadêmicos do Tatuapé, desfila pelo Anhembi (Foto: Alan Morici/G1)

A Acadêmicos do Tatuapé é a escola campeã do carnaval 2017 de São Paulo. Depois do vice em 2016, a escola da Zona Leste levou seu primeiro título com uma homenagem à Mãe África. 

O campeonato veio no critério de desempate: a escola ficou com a mesma pontuação da Dragões da Real (269,7 pontos), mas teve melhor desempenho no quesito samba-enredo.

O presidente da agremiação, Eduardo Santos, agradeceu os integrantes pelo empenho na conquista do primeiro título. "Nós viemos aqui e mostramos para esse povo o que é a festa africana. O continente que mais sofre no mundo, mas que sabe fazer festa", disse.

"Agora nós somos campeões do carnaval. Ninguém pode escrever a história do carnaval de São Paulo sem passar por 2017 e sem citar o nosso nome", afirmou o presidente da Tatuapé. O presidente minimizou a polêmica da troca dos jurados e avaliou que as notas foram coerentes com os nomes das escolas apontadas como destaques.

FOTOS: veja como foi o desfile da Acadêmicos do Tatuapé

Comemoração da Acadêmicos do Tatuapé no sambódromo do Anhembi (Foto: Werther Santana/Estadao Conteúdo)

Veja todas as notas da apuração do carnaval

Andreia Capitulino, rainha de bateria da Acadêmicos do Tatuapé (Foto: Alan Morici/G1)
Integrantes da Acadêmicos do Tatuapé comemoram vitória durante apuração de notas no Sambódromo do Anhembi. (Foto: Peter Leone/Estadão Conteúdo)

Classificação final
Veja abaixo o posicionamento das escolas. Águia de Ouro e Nenê de Vila Matilde são rebaixadas.
Comparação entre os resultados dos carnavais de 2016 e 2017 (Foto: Arte/G1)
Animais são representados em carro da Acadêmicos do Tatuapé (Foto: Flávio Moraes/G1)

Exaltação ao povo africano
A Tatuapé foi a quarta escola a desfilar na primeira noite de carnaval. Comandada pelo carnavalesco Flávio Campello, a Tatuapé fez uma exaltação do povo africano, de sua cultura e dos seus deuses com o enredo: "Mãe-África conta a sua história: Do berço sagrado da humanidade ao abençoado menino da terra do ouro".

Na madrugada do sábado (25), contou com 3,2 mil componentes, cinco alegorias e completou seu desfile com 61 minutos — a 4 minutos do limite. Suas fantasias representavam os diferentes grandes reinos da história do continente e seus países atuais, além das religiões africanas, como o cadomblé, o cristianismo e o islamismo.
Acadêmicos do Tatuapé trouxe alegorias sobre orixás (Foto: Alan Morici/G1)
Escola de samba foi a quarta a desfilar na madrugada de sexta-feira para sábado (Foto: Flávio Moraes/G1)

Trajetória da escola
A Acadêmicos do Tatuapé retornou ao Grupo Especial em 2013 e foi a vice-campeã no ano passado. A agremiação foi fundada em 1952 e está sediada na Rua Melo Peixoto, no bairro de mesmo nome. O título chega após 5 anos seguidos desfilando no Grupo Especial. Em seu retorno à elite do carnaval de São Paulo em 2013, a Tatuapé ficou apenas na 11ª colocação. Em 2014, ficou em 6º lugar. Em 2015, terminou na 12ª colocação.
Trajetória da Acadêmicos do Tatuapé (Foto: Arte/G1)

AUTOR: G1

segunda-feira, 27 de fevereiro de 2017

SAIBA TUDO DO OSCAR 2017 AQUI

"Moonlight" foi escolhido melhor filme do Oscar após confusão com os apresentadores Faye Dunaway e Warren Beatty, que anunciaram o vencedor errado. Os atores apresentavam a categoria final, neste domingo (26), e disseram que "La La Land" havia levado a estatueta, após erro da organização do evento. 

VEJA passo a passo o que aconteceu.

A equipe subiu ao palco para receber o prêmio. Após 2 minutos e 23 segundos, foi informada do erro e esclareceu que o vencedor era "Moonlight". Beatty e Faye estavam, na verdade, com o envelope da vencedora de Melhor Atriz (Emma Stone, de "La La Land").

Ao abrir o envelope, Beatty ficou olhando para o papel com o nome do vencedor, como se algo estivesse errado. Ele ficou 20 segundos sem saber o que fazer: a plateia pensou que era uma brincadeira. Até deu risada. O ator de 79 anos é conhecido pelo bom humor.

Então, Faye pegou o papel da mão do ator e leu: "La La Land". Foi quando a equipe do filme se abraçou e foi receber a estatueta. Os produtores (Fred Berger, Jordan Horowitz e Marc Platt) discursaram, mas foram avisados da confusão. "Há um erro, 'Moonlight', caras, vocês ganharam melhor filme. Isso não é uma brincadeira, acho que eles leram a coisa errada", disse Horowitz.

"Moonlight" levou ainda a estatueta de roteiro adaptado e de ator coadjuvante, para Mahershala Ali. "La La Land: Cantando Estações" ganhou seis prêmios: atriz, diretor, música original, trilha sonora, fotografia e design de produção. Damien Chazelle se tornou o mais jovem a ganhar como diretor. Casey Affleck levou o Oscar de ator por "Manchester à Beira-mar", filme que ganhou também a estatueta de roteiro original.

FOTOS do tapete vermelho e da cerimônia de premiação
Barry Jenkins, diretor de 'Moonlight', abraça o produtor Jordan Horowitz, de 'La la land', após lerem o nome errado do melhor filme no Oscar (Foto: Lucy Nicholson/Reuters)
Jordon Horowitz, produtor de 'La la land', mostra o cartão com o vencedor correto de melhor filme, 'Moonlight' (Foto: Lucy Nicholson/Reuters)

Moonlight

"Moonlight: Sob a luz do luar" se tornou o Melhor Filme do Oscar neste ano ao narrar o crescimento de um garoto negro na periferia de Miami, nos Estados Unidos, que enfrenta desafios relacionados a sua raça e sexualidade. Mesmo sem estrelas e com uma narrativa simples e direta, o filme independente escrito e dirigido por Barry Jenkins foi colecionando prêmios e elogios.

A vitória mostrou também uma nova mentalidade da Academia de Artes e Ciência Cinematográficas de Hollywood, após a péssima repercussão da campanha #OscarSoWhite (#OscarMuitoBranco), que criticava a ausência de artistas negros no Oscar de 2016. Neste ano, a premiação bateu o recorde com o maior número de negros indicados: 20.

Coadjuvantes: discursos poderosos

Favoritíssimos, Viola Davis ("Um limite entre nós") e Mahershala Ali ("Moonlight: Sob a luz do luar") ganharam como coajuvantes. Fizeram discursos poderosos e emocionados.

"Quando me perguntam que papéis eu quero interpretar, eu digo 'dessas pessoas que não sabem o que é poder sonhar, poder atingir seus sonhos'", disse a atriz. "Viola Davis foi indicada a um Emmy por esse discurso", brincou o apresentador Jimmy Kimmel.
Viola Davis ganha o Oscar de melhor atriz coadjuvante por 'Um Limite entre Nós'. (Foto: Lucas Jackson / Reuters)

Protestos contra Trump (e a favor)

O Oscar também teve protestos. Uma fita azul foi usada por celebridades como a atriz Ruth Negga no tapete vermelho do Oscar. Eles apoiam a União Americana pelas Liberdades Civis, que se opõe a Donald Trump. Também antes da premiação, apoiadores do presidente americano protestaram contra a "elite de Hollywood" perto do Teatro Dolbly.

Trump também foi citado por Kimmel. "Já estamos em duas horas do prêmio e Donald Trump não twittou sobre a gente até agora. Estou ficando preocupado", disse ele, que pegou o celular e botou a imagem do perfil de Trump no Twitter no telão da premiação.

O diretor do melhor filme estrangeiro "O apartamento", o iraniano Asghar Farhadi, mandou uma carta. Nela, ele explicou que não foi ao Oscar em respeito à população do seu país e a outros imigrantes que não podem mais entrar nos Estados Unidos após o banimento a muçulmanos imposto por Trump.

Diretor mais novo, filme mais longo

Premiado como Melhor Diretor, Damien Chazelle se tornou o mais jovem a levar o prêmio, com 32 anos e um mês. "Quero agradecer Ryan e Emma por darem vida a este filme", disse Damien Chazelle. "Quero agradecer a minha família por sempre acreditarem em mim. E agradeço a Olivia. É um filme sobre amor e fico feliz por ter encontrado o amor fazendo este filme".

Outro recordista da noite foi "O.J.: Made in America". Com 7 horas e 47 minutos de duração, ele ganhou como Melhor Documentário. O filme superou "Guerra e Paz", longa russo que ganhou o Oscar de filme estrangeiro em 1969, com 7 horas e 7 minutos de duração.

Outra curiosidade deste ano foi que o "homem mais azarado do Oscar" finalmente ganhou. Após 20 indicações sem vitória, o engenheiro de som Kevin O'Connel foi premiado por seu trabalho em "Até o último homem".
Academia publicou dois ganhadores do Oscar de melhor filme em seu twitter (Foto: Reprodução)

Veja os premiados do Oscar 2017 em vermelho:

Melhor Filme

"Moonlight: Sob a luz do luar""La la land: Cantando estações"
"A chegada"
"Até o último homem"
"Estrelas além do tempo"
“Lion: Uma jornada para casa”
"Um limite entre nós"
"A qualquer custo"
"Manchester à beira-mar"
Emma Stone ganha como melhor atriz por "La la land" (Foto: Lucy Nicholson/Reuters)

Melhor atriz
Emma Stone ("La La Land - Cantando estações")Natalie Portman ("Jackie")
Meryl Streep ("Florence: Quem é essa mulher?")
Ruth Negga (“Loving“)
Isabelle Huppert ("Elle")
Caseu Affleck leva o Oscar de melhor ator por 'Manchester à beira-mar' (Foto: Lucy Nicholson/ Reuters)

Melhor ator

Casey Affleck (“Manchester a beira mar”)Denzel Washington (“Um limite entre nós”)
Ryan Gosling (“La La Land – Cantando estações”)
Andrew Garfield (“Até o Último Homem”)
Viggo Mortensen (“Capitão Fantástico")
Damien Chazelle se tornou o diretor mais jovem da história após o Oscar por 'La la land' (Foto: Lucy Nicholson/Reuters)

Melhor diretor
Damien Chazelle ("La la land: Cantando estações")Dennis Villeneuve ("A chegada")
Mel Gibson ("Até o último homem")
Kenneth Lonergan ("Manchester à beira-mar")
Barry Jenkins ("Moonlight: Sob a luz do luar")
Mahershala Ali vence o Oscar de melhor ator coadjuvante por seu papel em 'Moonlight - Sob a Luz do Luar' (Foto: Lucy Nicholson / Reuters)

Melhor ator coadjuvante

Mahershala Ali ("Moonlight: Sob a luz do luar")Jeff Bridges ("A qualquer custo")
Lucas Hedges ("Manchester à beira-mar")
Dev Patel (“Lion: Uma jornada para casa”)
Michael Shannon ("Animais noturnos")

Melhor atriz coadjuvante

Viola Davis ("Um limite entre nós")Naomi Harris ("Moonlight: Sob a luz do luar")
Nicole Kidman (“Lion: Uma jornada para casa”)
Octavia Spencer ("Estrelas além do tempo")
Michelle Williams ("Manchester à beira-mar")

Melhor roteiro original

Kenneth Lonergan ("Manchester à beira-mar")Damien Chazelle ("La la land: Cantando estações")
Taylor Sheridan ("A qualquer custo")
Yorgos Lanthimos e Efthimis Filippou ("O lagosta")
Mike Mills ("20th century woman")

Melhor roteiro adaptado

Barry Jenkins ("Moonlight: Sob a luz do luar")Luke Davies ("Lion: Uma jornada para casa")
August Wilson ("Um limite entre nós")
Allison Schroeder e Theodore Melfi ("Estrelas além do tempo")
Eric Heisserer ("A chegada")

Melhor fotografia

Linus Sandgren ("La la land: Cantando estações")Bradford Young ("A chegada")
James Laxton ("Moonlight: Sob a luz do luar")
Rodrigo Prieto ("Silêncio")
Greig Fraser ("Lion: Uma jornada para casa")

Melhor animação

"Zootopia""Kubo e as cordas mágicas"
"Moana: Um mar de aventuras"
"Minha vida de abobrinha"
"A tartaruga vermelha"

Melhor filme em língua estrangeira

"O apartamento" – Irã"Terra de minas" – Dinamarca
"Um homem chamado Ove" – Suécia
"Tanna" – Austrália
"Toni Erdmann" – Alemanha

Melhor documentário

"O.J. Made in America""Fogo no mar"
"Eu não sou seu negro"
"Life, animated"
"A 13ª Emenda"

Melhor edição

John Gilbert ("Até o último homem")Joe Walker ("A chegada")
Jake Roberts ("A qualquer custo")
Tom Cross ("La la land: Cantando estações")
Nate Sanders e Joi McMillan ("Moonlight: Sob a luz do luar")

Melhor design de produção

"La la land: Cantando estações""A chegada"
"Animais fantásticos e onde habitam"
"Ave, Cesar!"
"Passageiros"

Melhor cabelo a maquiagem

Alessandro Bertolazzi, Giorgio Gregorini e Christopher Nelson ("Esquadrão Suicida")Eva Bahr e Love Larson ("Um homem chamado Ove")
Joel Harlow e Richard Alonzo ("Star Trek: Sem fronteiras")

Melhor figurino

Colleen Atwood ("Animais fantásticos e onde habitam")Joanna Johnston ("Allied")
Consolata Boyle ("Florence: Quem é essa mulher?")
Madeline Fontaine ("Jackie")
Mary Zophres ("La la land: Cantando estações")

Melhores efeitos visuais

Robert Legato, Adam Valdez, Andrew R. Jones and Dan Lemmon ("Mogli: O menino lobo")Craig Hammack, Jason Snell, Jason Billington e Burt Dalton ("Deepwater horizon")
Stephane Ceretti, Richard Bluff, Vincent Cirelli e Paul Corbould ("Doutor Estranho")
Steve Emerson, Oliver Jones, Brian McLean e Brad Schiff ("Kubo e as cordas mágicas")
John Knoll, Mohen Leo, Hal Hickel e Neil Corbould ("Rogue One: Uma história Star Wars")

Melhor canção original

"City of stars" ("La la land: Cantando estações"); música de Justin Hurwitz e letra de Benj Pasek e Justin Paul"Audition (The fools who dream)" ("La la land: Cantando estações"); música de Justin Hurwitz e letra de Benj Pasek e Justin Paul
"Can't stop the feeling" ("Trolls"); música e letra de Justin Timberlake, Max Martin e Karl Johan Schuster
"The empty chair" ("Jim: The James Foley Story"); música e letra de J. Ralph e Sting
"How far I'll go" ("Moana: Um mar de aventuras"); música e letra Lin-Manuel Miranda

Melhor trilha sonora

Micha Levi ("Jackie")
Justin Hurwitz ("La la land: Cantando estações")Nicholas Britell ("Moonlight: Sob a luz do luar")
Thomas Newman ("Passageiros")
Dustin O'Halloran e Hauschka ("Lion: Uma jornada para casa")

Melhor edição de som

Sylvain Bellemare ("A chegada")Renée Tondelli ("Deepwater horizon")
Robert Mackenzie e Andy Wright ("Até o último homem")
Ai-Ling Lee and Mildred Iatrou Morgan ("La la land: Cantando estações")
Alan Robert Murray e Bub Asman ("Sully: O herói do rio Hudson")

Melhor mixagem de som

Kevin O'Connell, Andy Wright, Robert Mackenzie e Peter Grace ("Até o último homem")Bernard Gariépy Strobl e Claude La Haye ("A chegada")
Andy Nelson, Ai-Ling Lee and Steve A. Morrow ("La la land: Cantando estações")
David Parker, Christopher Scarabosio e Stuart Wilson ("Rogue One: Uma história Star Wars")
Greg P. Russell, Gary Summers, Jeffrey J. Haboush e Mac Ruth ("13 Horas: Os Soldados Secretos de Benghazi")

Melhor curta-metragem

"Sing""Ennemis Intérieurs"
"La femme et le TGV"
"Silent night"
"Timecode"

Melhor curta-metragem de animação

"Piper""Blind Vaysha"
"Borrowed time"
"Pear Cider and Cigarettes"
"Pearl"

Melhor documentário em curta-metragem

"The white helmets""Extremis"
"41 miles"
"Joe's violin"
"Watani: My homeland"

AUTOR: G1

domingo, 26 de fevereiro de 2017

MORRE ATOR AMERICANO BILL PAXTON, DE "TITANIC" E "ALIENS", DIZ SITE

Bill Paxton, durante apresentação de prêmio em Pasadena, no início do ano. (Foto: REUTERS/Mario Anzuoni)

O ator americano Bill Paxton morreu neste domingo (26) aos 61 anos, após complicações em uma cirurgia cardíaca, de acordo com informações do site TMZ.

"É com muita tristeza que comunicamos a notícia de que Bill Paxton faleceu por complicações após uma cirurgia", disse a família em comunicado. A família também disse que "sua paixão pela arte era percebida por qualquer um que o conhecesse e sua calorosa e incansável energia era inegável".

Nascido em 1955 em Fort Worth, no Texas, o ator se mudou para Los Angeles com 18 anos. Ele entrou na indústria de cinema como assistente do diretor Roger Corman. Sua estreia no cinema foi em 1975, no filme "Loucura da Mamãe".

Ao longo de sua carreira, participou de mais de 50 filmes, como Titanic (1997), Aliens - O resgate (1983), Tornado e Apollo 13 - Do desastre ao triunfo (1995). Paxton ganhou um Emmy pela participação na série "Hatfields and McCoys".

Ele participava atualmente da série Training Day, do canal americano CBS.

Bill Paxton foi casado com Louise Newbury por 30 anos, com quem teve dois filhos.

AUTOR: G1

CANTOR VICTOR PEDE PARA SE AFASTAR DE "THE VOICE KIDS" APÓS DENÚNCIA DE AGRESSÃO A MULHER

Mulher de Victor Chaves (à esq), da dupla sertaneja Victor & Léo, disse à polícia que foi agredida pelo marido em BH. (Foto: Isabella Pinheiro/Gshow)

O cantor Victor, da dupla sertaneja Victor & Léo, do programa "The Voice Kids", pediu para se afastar do programa após a denúncia de que teria agredido a mulher grávida.

O atual programa e o próximo já estão gravados com a presença do cantor como jurado e serão mantidos, informou o apresentador André Marques neste domingo (26).

A mulher de Victor, Poliana Chaves, registrou uma ocorrência de agressão contra o marido na última sexta-feira (24). Ela diz ter sido jogada no chão e agredida com chutes. No sábado (25), a mãe do cantor registrou uma queixa contra a nora. Victor não se pronunciou sobre o caso até a última atualização desta reportagem.

“Esta semana aconteceu um fato importante envolvendo um dos técnicos do nosso programa. Uma acusação bastante grave de violência doméstica envolvendo o Victor. A Globo repudia toda e qualquer forma de violência e acredita que essa acusação precisa ser apurada com rigor, garantindo o direito de defesa na busca da verdade. 

O Victor inclusive nos procurou informando que iria se afastar do programa para se dedicar totalmente a esse caso. No entanto, você que acompanha o nosso The Voice Kids sabe que estamos em um momento muito especial da disputa das crianças. 

Como nosso programa de hoje e da semana que vem já estavam gravados, em respeito a essas crianças que se esforçaram tanto para chegar até aqui nas batalhas, decidimos manter o programa como ele foi gravado e o jornalismo da Globo vai acompanhar o desenrolar desse caso para que você saiba tudo o que está acontecendo", disse o apresentador André Marques neste domingo.

A queixa

Um dia depois de registrar a ocorrência, Poliana Bagatini Chaves, de 29 anos, fez exame de corpo de delito no Instituto Médico Legal (IML), em Belo Horizonte. Segundo a polícia, ela foi à delegacia, prestou depoimento e foi encaminhada ao IML.

A Polícia Civil também informou que a mãe do artista registrou uma ocorrência contra a nora. As informações foram divulgadas por meio de uma nota no início na noite de sábado.

Ela disse ter sido agredida por seu marido, o cantor Victor Chaves Zapalá Pimentel, de 41 anos, da dupla sertaneja Victor & Léo. Ela prestou queixa contra ele em Belo Horizonte, na sexta-feira (24).

Segundo a ocorrência, Poliana, que está grávida, afirmou ter sido jogada ao chão por Victor e ter recebido vários chutes dele. A briga, de acordo com as informações da polícia, começou por motivos fúteis. Os dois moram no bairro Luxemburgo, na região Centro-Sul de Belo Horizonte.

Ela teria sido impedida por um segurança e pela irmã do cantor de sair do local após as agressões.

Ainda segundo a polícia, ela só conseguiu deixar o prédio após uma vizinha ouvir a briga e chamar o elevador para Poliana. Depois de ter saído do prédio, ela disse estar sendo ameaçada pela família do marido.
Poliana prestou queixa na Delegacia Seccional Sul e depois foi encaminhada para a Delegacia de Mulheres da capital. Lá, segundo a Polícia Civil, ela desistiu de prestar depoimento e não fez o exame de corpo de delito. Porém, a investigação continua, de acordo com a corporação.

Procurada na sexta, a assessoria do cantor disse que ele está em viagem de férias e que não conseguiu contatá-lo. Victor ainda não se manifestou sobre o caso.

Victor e Leo participam da segunda temporada do programa 'The Voice Kids'. Os dois formam um time de técnicos na atração. Ivete Sangalo e Carlinhos Brown são os outros dois técnicos.

AUTOR: G1

OSCAR ACONTECE NESTE DOMINGO

'La la land' é favorito ao Oscar, mas 'Estrelas além do tempo' e 'Moonlight' ainda correm por fora (Foto: Divulgação)

O Oscar acontece neste domingo a partir das 23h, em Los Angeles, nos EUA. O G1 vai acompanhar em tempo real a cerimônia que pode consagrar o musical "La La Land - Cantando estações".

Veja tudo o que você precisa saber sobre a maior premiação do cinema.

Quem vai apresentar o Oscar?
Além do apresentador de talk show Jimmy Kimmel, vão subir ao palco para entregar estatuetas:

Leonardo DiCaprio
Brie Larson
Alicia Vikander
Mark Rylance
Halle Berry
Scarlett Johansson
Chris Evans
Samuel L. Jackson
Dakota Johnson
Jamie Dornan
Kate McKinnon
Hailee Steinfeld
Shirley MacLaine
(Foto: Flavio Moraes/G1 )

Quais serão as atrações musicais?

As cinco canções indicadas serão tocadas por:
Auli’i Cravalho e Lin-Manuel Miranda ("How Far I’ll Go", de "Moana")
Sting (“The Empty Chair”, de "Jim: The James Foley Story")
Justin Timberlake (“Can’t Stop the Feeling”, de "Trolls")
John Legend ("City of stars" e "Audition", de "La La Land")

Quem vai levar o Oscar de melhor filme?

"La La Land" é favorito. Além de ter se dado bem nas premiações dos sindicatos dos produtores e dos diretores, dominou o bolão dos repórteres do G1.

"Ben Hur" (1960), "Titanic" (1998) e "O Senhor dos Anéis - O Retorno do Rei" (2004) levaram 11 estatuetas. "La La Land" tem 14 indicações e pode bater esse recorde.

Ainda segundo os sindicatos, "termômetros" do Oscar por terem membros da Academia, "Estrelas além do tempo" e "Moonlight" correm por fora.

Esses três e os outros seis indicados formam uma seleção de filmes bem tristes, que ganharam até um chorômetro do G1.

Quem vai levar o Oscar de melhor atriz?

A mais cotada é Emma Stone, por "La La Land", mesmo tendo suas habilidades como cantora e dançarina questionadas por detratores.

A francesa Isabelle Huppert é uma zebra e venceu o César, o Oscar da França. A última atriz estrangeira a levar foi Marion Cotillard em 2008, por "Piaf".

Natalie Portman era favorita por sua performance como Jackie Kennedy, mas perdeu espaço. Não irá ao Oscar, por estar grávida.

Três das cinco indicadas a melhor atriz - Ruth Negga, Natalie Portman e Meryl Streep - interpretam personagens inspiradas na vida real.
Casey Affleck em 'Manchester à beira-mar' e Denzel Washington em 'Um limite entre nós' (Foto: Divulgação)

Quem vai levar o Oscar de melhor ator?

É a categoria mais disputada. Casey Affleck era favoritíssimo por "Manchester à beira-mar", mas antigas acusações de assédio sexual podem prejudicá-lo.

Denzel Washington deve levar graças aos diálogos emotivos de "Um limite entre nós". Seria o terceiro dele: ganhou um de ator e outro de coadjuvante.

A vitória de Denzel pode fazer com que esta seja a 1ª vez com três negros ganhando nas categorias de atuação: Viola Davis e Mahershala Ali são favoritos entre os coadjuvantes.

Quem será escolhido melhor diretor?

Damien Chazelle pode se tornar o mais jovem a levar esse prêmio. Com 32 anos e um mês, ele tentou ser músico de jazz e fez "La La Land" com uma ajudinha da namorada, da irmã e da ex-mulher.

No bolão do G1 com cineastas brasileiros, Chazelle foi apontado como favorito. Mas a torcida dos diretores é quase toda para Denis Villeneuve, de "A chegada".

AUTOR: G1

quinta-feira, 23 de fevereiro de 2017

PÂNICO CONTRATA MAIOR IMITADOR DO PAÍS E TIRA 'SABRINA SATO' DO LEGENDÁRIOS

Autointitulado "o maior imitador do país", Filipe Pontes é o primeiro reforço da temporada do Pânico na Band, que passa pela maior reformulação de elenco de sua história. Ex-Zorra Total, com passagens pelo Domingão do Faustão e Altas Horas, Pontes estava no Legendários, da Record, onde imitava Sabrina Sato, ironicamente ex-musa do Pânico.

Filipe Pontes assinou contrato nesta quarta-feira (21) e já estreia na edição do próximo domingo do Pânico na Band _com imitações, obviamente. Embora não tenha Silvio Santos em seu portfólio, ele pode ocupar um espaço deixado por Wellington Muniz, o Ceará, que saiu do humorístico no final de 2014.
Filipe Nunes como Sabrina Salto no Legendários

Entre suas imitações, além da "Sabrina Salto" do Legendários, estão "Marília Mortadela", Fábio Assunção, Murilo Benício, Selton Mello, Luciano Huck e Mateus Solano (como Félix de Amor à Vida). No extinto Zorra Total, "interpretou" Tony Ramos (como Opash de Caminho das Índias) e Vera Holtz (como Dona Redonda de Saramandaia). Para o Vídeo Show, fez em 2014 uma imitação de Téo Pereira, personagem de Paulo Betti em Império.

Reformulação

O Pânico na Band está passando por uma grande reformulação. Neste ano, pelo menos oito profissionais de seu elenco serão ser dispensados quando seus contratos vencerem. Na lista de dispensas estão Fábio Rabin, Lucas Salles, Amanda Ramalho, Mari Gonzalez (a Baianinha), Fernanda Lacerda (a Mendigata), Aline Riscado, Diego Becker, Marcelo Picon e até Evandro Santo. Alguns deles, como Salles e Aline Riscado, já deixaram o programa.

As mudanças começaram em dezembro, quando o diretor Alan Rapp anunciou que estava deixando o comando da atração. Ele foi substituído por Marcelo Nascimento, ex-Superpop.

AUTOR: MassapeCeara.com

segunda-feira, 20 de fevereiro de 2017

"MOONLIGHT" E "A CHEGADA" SÃO VENCEDORES DO PRÊMIO DO SINDICATO DOS ROTEIRISTAS DOS EUA

'Moonlight' e 'A chegada' ganharam os prêmios principais do Sindicato dos Roteiristas dos EUA (Foto: Divulgação)

"Mlight: Sob a luz do luar" e "A chegada" foram os dois grandes vencedores da premiação do Sindicato dos Roteiristas do EUA (WGA, da sigla em inglês) neste domingo (19). O evento é o último dos principais indicadores do Oscar a acontecer antes da cerimônia da Academia.

Na categoria de melhor roteiro original, "Moonlight" superou "A qualquer custo", "La la land - Cantando estações", "Loving" e "Manchester à beira-mar".

Já com o texto adaptado, "A chegada", que leva às telas um conto de Ted Chiang, ganhou de "Deadpool", "Um limite entre nós", "Estrelas além do tempo" e "Animais noturnos".

O prêmio do WGA geralmente é um grande indicador de como serão os vencedores do Oscar. No entanto, este ano as coisas serão diferentes. A Academia de Artes e Ciências Cinematográficas considerou que "Moonlight" não é um roteiro original, já que se baseia em um projeto nunca lançado do dramaturgo Tarrell Alvin McCraney.

Com isso, o texto do diretor Barry Jenkins entrou na categoria de roteiro adaptado, e disputará diretamente contra "A chegada". O Oscar acontece neste domingo (26).

"Command and control" foi premiado como o melhor roteiro de documentário.

Nas categorias de televisão, "Atlanta" venceu nas categorias de melhor série de comédia e de melhor série nova. "The americans" foi a premiada como melhor série de drama.

Veja a lista das categorias cinematográficas (com o vencedor em negrito):

Melhor roteiro original

"A qualquer custo"
"La la land - Cantando estações"
"Loving"
"Manchester à beira-mar"
"Moonlight"

Melhor roteiro adaptado

"A chegada"
"Deadpool"
"Um limite entre nós"
"Estrelas além do tempo"
"Animais noturnos"

Melhor roteiro de documentário

"Author: The JT LeRoy story"
"Command and control"
"Zero days"

AUTOR: G1
Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...

ME SIGA NO TWITTER!